04 janeiro 2016

Balanço do ano do blogue

Tem sido com pena que vejo decair de ano para ano o número de textos que posto.
A vontade é pouca, a preguiça é muita. 
Queria que este fosse um espaço, um meio que me obrigasse a escrever, principalmente a descrever, expor ideias e opiniões, contar episódios, etc. que são coisas que dão trabalho. 
Dá trabalho expor bem uma ideia, usar palavras adequadas, descrever uma situação para que quem leia retire da leitura exactamente o que quem escreve sentiu na tal situação. Expor uma opinião de forma fundamentada é um óptimo exercício, não só tentar que outros partilhem das nossas opiniões, mas para nós mesmos solidificarmos a nossa.
Escrever custa e escrever bem custa bué.

Só contra a quantificação, a avaliação pelos números, porque põe quase sempre de lado a qualidade, quando não a impede. No caso específico, lamentar o reduzido número de posts é um lamento pela falta de vontade que me tem movido na escrita (e em muito do resto da vida) e que no presente é um verdadeiro problema porque tenho uma tese inteira para escrever.

Queria exercitar-me aqui, para ganhar estaleca e à vontade para a escrita académica. Mas não aconteceu. Faço pequenos esforço, solto parágrafozinhos que mais não são que um pequeno aliviar da consciência pela tarefa que me tinha proposto.

Não escrever porque na vida não acontecem coisa não é razão. A maior parte do tempo escreve-se sobre o que não acontece. Portanto, desejos para 2016? Claro! Promessas? É melhor não...

Sem comentários: