29 setembro 2014

Morros


O meu objectivo é subir a todos os morros, mirantes e miradouros aqui do Rio em boa companhia. Ainda faltam uns quantos, mas isto vai lá.
Há uns dias fui ao Morro do Dois Irmãos, dos quais subimos ao Irmão Maior.


Começa-se na favela do Vidigal (que tem ambiente de aldeia e não de antro da droga), subindo de van por uma rua estreita onde só cabe um carro de cada vez, mas onde miraculosamente se cruzam carros, com vans, com camiões e um zum-zum ininterrupto de moto-táxis. Goste de passar pela favela e perceber que tem aquele ambiente de perigo e morte súbita como nos têm feito crer, apesar de ter sentido mais à-vontade por estar com um brasileiro. Sai-se da van no topo da favela, passa-se por detrás de um quintal de alguém e começa a trilha.
No topo aproveitei para escrever um postal ao meu sobrinho - um postal escolhido antes com a imagem do Morro dos Dois Irmãos, para poder pôr uma seta a dizer "Estou aqui!". 
No caminho vi um tucano, mas muito rapidamente. Também nos cruzámos algumas vezes com um senhor com dois cães que gabou o trilho da pedra da Gávea - há de ser o próximo!
(Ah, estava nublado nesse dia, daí a falta de cor nas imagens...)

Sem comentários: