25 março 2014

anedota da segurança social

Factos: sou bolseira, pago o seguro social voluntário, tenho uma filha com deficiências auditivas e necessidade de terapia da fala.

A SS atribui uma bonificação por deficiência a menores de 24 anos a pessoas com deficiências de vários tipos, entre as quais sensoriais e fisiológicas (como é o nosso caso) e que necessitem de apoio terapêutico (como também é o nosso caso).
Apesar de a deficiência da minha filha sr de carácter permanente tenho de entregar anualmente um atestado médico a comprovar isso mesmo na SS. Todos os anos tenho de ir buscar o modelo à SS, entregar no hospital e esperar um ou dois meses para ter o atestado, que depois entrego. Fica carimbado.
Todos os anos, depois de o subsídio ser atribuído cerca de três meses, recebo uma carta a informar que afinal não temos direito e que se quisermos contestar esta decisão temos de entregar os documentos e preencher novamente o impresso. Entretanto não há subsídio, nem dos meses que demora até ter o atestado. Depois recebemos uma carta a dizer que nos foi atribuído e passados uns três meses inicia-se o ciclo.

Este ano, farta desta merda que é a SS, quando recebi a carta a dizer que não teríamos a bonificação decidi nem fazer nada e não receber nada. Engraçado é que enviam uma carta no final de Fevereiro a dizer que o não recebimento é a partir de Janeiro, inclusive. Diga-se que os papéis tinham sido entregues em Outubro, por isso só tínhamos recebido dois meses.
Uma semana depois, recebo outra carta. Desta vez, para além de afirmar que o subsídio não é atribuído, dizem que o recebi indevidamente e pedem-me que devolva os meses de novembro e dezembro, oferecendo-se, caso eu não o faça, a irem à minha conta bancária e penhorarem os meus bens.
Uma semana depois recebo outra carta, dizendo que a bonificação não será dada porque só é atribuída a crianças com menos de 24 anos, deficiências e com necessidade de apoio terapêutico. (???!!!)

A minha questão é (entre outras): quem são estes anormais que não sabem ler um atestado médico preenchido em formulários da SS nos quais o médico só tem de pôr cruzes? Quem tomou essa decisão!? Com que fundamentos?!

Como é óbvio já reclamei, não só porque não quero devolver dinheiro, mas porque é uma questão de princípio.  Além de que, na escola só atribuída terapia da fala se apresentar um recibo da SS em como recebo a bonificação. Do atestado médico, da opinião do médico especialista, ninguém quer saber...

Há mais uma coisa, como bolseira, pago o seguro social voluntário, uma contribuição não obrigatória para a SS, que não me dá direitos nenhuns (nem baixas por doença, nem fundo de desemprego, nada... apenas anos de desconto). De uma das primeiras vezes que reclamei sobe a bonificação por deficiência disseram-me que eu não podia receber a bonificação pelo regime contributivo - porque não deduzo parte do ordenado - , mas que também não poderia receber pelo não-contributivo - porque contribuo. Disse logo à senhora que me atendeu que queria cancelar o SSVoluntário. Espertinha, ela, sugeriu, "vamos tentar pelo contributivo". E recebi, dois meses...

Conclusão: se eu não contribuir para a SS recebo bonificação e a miúda tem terapia da fala. Se contribuo, não recebo bonificação e ela não tem direito a apoio terapêutico.

Este país é uma anedota de merda gerido por gananciosos sem escrúpulos ou panhonhas sem cérebro com o objectivo de nos transformar em idiotas iguais a eles.

Nota: com paciência, farei versinhos sobre este tema.

3 comentários:

Anónimo disse...

devias tentar reclamar e apelar ao provedor de justica. o q te acontece é a coisa mais idiota do mundo, se a ordem vier de cima aposto q tudo se resolve.

gralha disse...

É uma vergonha, realmente.
Eu também vou pagando o SSV porque mo reembolsam. É óbvio que nunca vamos ver um tostão de reforma daqui a uns anos...

Paula disse...

Dava um livro... Eu até chorava de raiva... E a minha vontade seria virar aquilo do avesso... (sei que não serve de nada, mas isso é gozar sem dó nem piedade com as pessoas)