13 janeiro 2014

pró-activa

Este Janeiro anda a mil à hora: é o isto, o aquilo, mais o que disse que fazia e o que queria fazer, tudo junto, para parecer, e ser, uma pessoa muito activa, pro-activa até!!!
Não estou cansada, contudo. Só em início de stress.
Parece que são coisas de mais, que são demasiados projectos. Mas estes dois anos de bolsa que faltam deixam-me assustada: e depois? Depois da bolsa é o quê?! 
Provavelmente o nada. 
Mas para evitar um nada triste, ando com projectos, organizar colóquios, inscrever-me em grupos de trabalho internacionais, palestrar comunicações, escrever artigos, justificar pedidos de apoios para viagens científicas a arquivos estrangeiros... uff!
"Estás muito dinâmica!" dizem os outros.
Não é só dinamismo... Estou é com muito medo de não mostrar como sou tão pro-activa, eficiente e rentável que mereço qualquer bolsa ou projecto para o qual concorra daqui a 2 anos.
Sim, porque a casa só fica paga daqui a 40....

3 comentários:

gralha disse...

O mais triste é que a proactividade não garante nada. Sei de fonte segura que houve trafulhice da grande neste concurso de doutoramentos e pós-docs. É um nojo.

mm disse...

Houve mesmo trafulhice ou só mau funcionamento?! Ouvi histórias de alterações dos números de bolsas, mas pareceram-me ser apenas por desorganização.

gralha disse...

Hoje já saiu nas notícias, posso dizer: a FCT alterou os resultados apresentados (pelo menos) pelo painel de Sociologia. Fizeram uns ajustes convenientes...