25 março 2013

Marços

Andei a consultar Marços passados aqui no blogue para ver se havia tanta água. Não, não havia. Poderia haver alguma, mas nada que desse direito a uma queixa de "Pôrra, estamos quase no final de Março e ainda não parou de chover!!!" Até há menções a dias de sol, esplanadas, escaladas, idas ao parque...
Não gosto de me queixar da chuva: a chuva é boa, faz bem às plantas, existem 4 estações, na Primavera também chove, flores, o Alentejo verdejante, a barragem do Alqueva a render, o Guadiana de margens largas, etc, etc, etc... nos últimos Verões tem estado muito quente, o derretimento da calote polar, a diminuição de espécies piscícolas nos rios, as abelhas, o pólen, a fecundação das plantas, etc, etc,... Portugal não é África, nem o Brasil... blá, blá... temos tempo para limpar a casa, ler livros, fazer miténes, tricotar cachecóis, fazer obras em casa... and so on...
Mas...
... PÔRRA! ESTAMOS QUASE NO FINAL DE MARÇO E AINDA NÃO PAROU DE CHOVER!!!!

21 março 2013

Star fm

Na Star FM passam várias músicas que tiveram o seu tempo. Algumas mais populares, foleiras que outras; outras mais divertidas; ainda algumas que trazem recordações, outras emoções, outras coisa nenhuma.

Os meus óculos de sol
Das primeiras vezes atenta-se quase só no refrão e só depois de muitas audições é que toda a letra é entendida. A ideia de levar óculos de sol para a praia para se poder chorar em paz é algo com que solidarizo. Se inicialmente imaginava um teledisco foleiro, depois percebi a tristeza que há nesta história. E porque a razão principal porque quis uma casa minha, sem ninguém a aparecer ou a mandar pôr a mesa ou a refilar porque estou no meu quarto, foi para poder chorar em paz. Precisava de espaço para  a minha tristeza.

O leãozinho
Tinha lido o Kurika há pouco tempo e achava sempre que o leãozinho do Caetano Veloso era o Kurika. Se  não fosse o Kurika não gostava tanto assim do leãozinho...

Tous les garçons et les filles
Andava na ginástica com imensas raparigas do liceu francês. Elas cantavam todas esta música e só com algum esforço percebi a letra toda. Tinha uns 14 anos e achava que a letra se adequava completamente à minha pessoa. Passaram mais de 20 anos e a letra continua a adequar-se completamente mim - continuo a perguntar: Quand donc pour moi brillera le soleil?

16 março 2013

Porto

Não sou uma pessoa multi-task. Quando tenho algo que me (pre)ocupa não tenho muita cabeça para me dedicar a outras coisas. Daí esta ausência (muito notada, imagino :) )

Coisa boas aconteceram: fui a um colóquio, apresentei uma comunicação que correu bem, fizeram-me perguntas e respondi adequadamente. Apesar do nervoso não houve desastres fisiológicos e passado 2 minutos de tudo ter acabado já tinha esquecido as últimas duas horas de nervosismo.

Valeu a pena ver outra vez o Porto, onde só vou por razões que nunca as de passeio. Ainda passeei, comi a francensinha, bebi o fino e o cimbalino. Vi os barcos, a ribeira e a monumentalidade de uma cidade que vai ficando mais bonita com o tempo.

Expus dois projectos meus a amigos que, depois de alguma luta, foram bem percebidos e depois bem acolhidos, por isso acho que este ainda é capaz de ser um ano em que saio da casca. Fiquei e estou contente!