04 novembro 2012

Hoje foi o dia

Preenchi algumas lacunas da minha existência como portuguesa, lisboeta e estudante de humanísticas: fui ao Museu Nacional de Arte Antiga. Vi à distância de dois palmos dos meus olhos os Biombos de Nambam, os Painéis de S. Vicente de Fora e a Custódia de Belém. Obrigado, dias de chuva anunciada, mas sem queda de precipitação.
Os Biombos de Nambam ficaram-me do tempo da Expo'98 e da Livraria do Pavilhão de Portugal. Todos os dias vendíamos cassetes da animação feita a partir das imagens dos biombos. Vendíamos postais, lenços, cadernos, etc, e e explicávamos em várias línguas o que eram os Biombos. As imagens rodearam-me durante imenso tempo, mesmo depois da Expo acabar, e sempre quis ver a origem daqueles desenhos. Vi. São mesmo engraçados. Não sei porque é que o Museu não vende puzzles com partes da imagem.
Os painéis de S. Vicente fazem parte da cultura portuguesa: o grande tríptico, o Nuno Gonçalves, é ou não é o Infante? Tinha de ir ver.
E a Custódia? Pois, sobre a Custódia, é a história de ter sido feita por Gil Vicente. Ainda me custa acreditar que o Gil Vicente além de dramaturgo fosse ourives, mas... Já muita tinta correu sobre o assunto e a tese de que ele é o ourives está bem defendida. Ainda assim faz-me confusão. Olhei para ela bem de perto e não vi lá nada do Gil Vicente dramaturgo, mas ele deveria saber separar o sagrado do profano quando era necessário.
Ainda deu para pôr os pézinhos no lindo jardim do Museu (espectacular!) e finalmente percebi onde vai dar aquela escadaria imponente e maravilhosa que se vê da 24 de Julho.
Foi um dia cheio de aprendizagem.
Como mãe e como estudante de teatro preenchi outra lacuna enorme: fui ao Museu da Marioneta! É giro, tem muitas marionetas, mas era bom que fosse mais interactivo, que se pudesse ver um bocadinho de teatro sem ser em vídeos de péssima qualidade. O espaço do convento é muito bonito, apesar de ter algumas partes velhas a precisar de restauro. Gostei também muito de ver os bonequinhos feitos pelas alunas da Ana Ventura.
Foi um dia a preencher lacunas. É bom. Nem sei há quantos anos me dizia a mim própria que tinha de ir ver estes dois museus. Hoje foi o dia!

Sem comentários: