11 agosto 2011

Praia com levante

Cena 1 - o amor

Um casal namora dentro de água. Apesar de estarem só as cabeças de
fora, a maior parte dos adultos percebe o que se passa (visto que
havia muitos olhares nessa direcção). Depois de estarem colados frente
a frente, os amantes separam-se e com água pela cintura fincam os
olhos no fundo, como se estivessem a apanhar conquilhas. Uns amigos do
casal juntam-se na pesquisa. Continuam a ser observados pela praia em
peso. Só quando o homem sai da água se percebe quem perdeu o
fato-de-banho: ela. Teve de ser resgatada com uma toalha pela cintura.
Ao final do dia passeavam-se pela beira-mar a ver que prendas as
grandes ondas tinham trazido para eles.

Cena 2 - a vida

Banal: dois homens valentes, a quem a bravura das ondas, a correnteza
do levante, a bandeira amarela e os avisos dos nadadores-salvadores
não os amedrontam e impedem de nadar até fora de pé e combater a
espuma das ondas como um heróico Camões de manuscrito na mão, acabam
por ser resgatados por dois nadadores-salvadores, de bóias
cor-de-laranja ao peito, e ser puxados até terra pelos outros
banhistas mais cuidadosos, que preferem ficar mais a seco.

3 comentários:

Helen disse...

Praia movimentada heim????
Gostei e ri aqui.

Náh disse...

Olá, passei por aqui e achei o blog bem legal... quando tiver um tempinho passa no meu... http://rebellionlie.blogspot.com/
Bjo

Rosy Alcantara disse...

É de arte que se vive a vida... parabéns