30 novembro 2010

dois meios post num só

Quanto mais tempo passa mais saudades tenho do tempo que antes tinha: tempo para mim, tempo para fazer coisas, ver coisas, falar com pessoas. Agora é casa-creche-trabalho-creche-casa e o tempo que sobra é para fazer sopa, lavar a loiça e tomar banhos. E a energia que sobra é nula.
Assim, de um tempo para o outro, tudo o que vi, tudo o que conheci foi há anos atrás.
As coisas que me lembro que me interessaram, que me fizeram rir foram todas há anos atrás.
 
........................
 
E depois não tenho tempo de acabar de escrever estes textos que começo e quando volto a eles já esqueci mais uma vez as saudades do tempo livre e parece que está tudo melhor e que tenho actividades e vejo coisas (algumas).
Sim, há sempre saudades, mas também há muita preguiça. E uma casa a cair, esboroar-se, pingar, partir que exige mais do que os meus conhecimentos de construção civil, mais do que o meu empreendedorismo em calafetagem e mais do que a minha paciência aguenta.
 
Desisti de arranjar bem. Vou fazer como os maus empreiteiros: pinto por cima e já está!
 
 
 

12 novembro 2010

scones e castanhas

Mais um dia de febre.
Scones (bons!!) e castanhas (cozidas de mais) - e eu a comer tudo sozinha.
Há criatura mais esquisita que esta?!

Ela fica doente e eu engordo dois quilos...

10 novembro 2010

bolo

Ontem ela teve febre e ficámos em casa.
Arranjámos várias actividades, entre elas a culinária. Eu queria fazer scones, mas ela só bolo de chocolate.
Fizemos o bolo. Não gostou. Estou a comê-lo sozinha.
Para a próxima é scones! Está decidido!