29 setembro 2010

lixo

Ando a enviar currículos e a responder a anúncios e com a pressa e o querer responder a tudo da melhor forma, mudo os textos, altero uma palavra ou outra. E depois, só depois, quando já é tarde demais, é que vejo que aquela pequena alteração arruina a carta. Fica estranha, meia descamabada. Pode ser apenas uma frase ou uma coisa pouca que até passa, mas quando o currículo é na área das letras não posso cometer erros desses.
Dá que pensar que deveria mesmo fazer outra coisa; que sim, como a minha mãe acha, só sirvo para introdução de dados.
 
Talvez vá apanhar algum lixo dos jardins de Lisboa. Juro que trabalharia com afinco e aprumo. Limpava tudo. Era um espectáculo. Vejo tantas vezes pessoas que deveriam estar a fazer esse trabalho, mas estão desmotivadas. Em geral têm a vara apanha-lixo na mão e olham para o horizonte durante meia-hora sem se mexerem. Normalmente há bons exemplares de lixo mesmo à frente deles, mas parece que não os vêem e continuam a olhar para o horizonte, como se mesmo ali à frente deles tudo estivesse limpo. E não está: há latas, pacotes de vinho de mesa, diversas formas de sacos de plástico e uma data de etecetras.
Eu limpava tudo. Ou melhor, pelo curso que as coisas tomam, vou limpar.
 

2 comentários:

paulinha disse...

A tua mãe acha que só serves para introdução de dados?? Credo! Não deve ser a mesma que a minha. Eu acho que saíres do CET é uma grande oportunidade para fazeres uma coisa que gostes MESMO e uma oportunidade para mostrares o que vales. E eu sei que vales muito mais. Sempre passei a vida a fazer publicidade das minhas irmãs e de ti pela tua cultura e pelo teu gosto em estar sempre a aprender e a fazer coisas giras. Só espero é que a oportunidade surja logo, logo, para não que não passes nem se quer um mau bocadinho que seja, por muito pequeno que seja, porque não mereces. O mau bocadinho têm sido estes anos em que não reconhecem o teu trabalho e as tuas capacidades. Muita sorte! E optimismo. Parece que as pessoas optimistas atraem a sorte.
E nada de comer para compensar. Tens que ir escalar e fazer outras coisas giras.
Beijinhos, mana! Que a força esteja contigo!

mm disse...

É, é a minha mãe. Disse logo para ir para a introdução de dados porque não ia encontrar mais nada. É uma mãe muito animadora...
Ainda bem que tu e os amigos têm confiança em mim, se não chorava de desespero os próximos 3 meses.

bjs