12 maio 2010

de uma caixinha pequenina: as memórias

No resultado das minhas inúmera arrumações, tenho feito uma selecção de coisas que ainda vou manter e outras que nos deixarão para sempre. Só ficarão na memória.
 
Deitei fora moradas escritas em cartões do Sempre em Festa que tinham o nosso nome próprio; alguns desenhos de um namorado melancólico e piadas de outro namorado cheio de humor pós-moderno; recibos das minha quotas de sócio no GCP; livro de instruções da minha primeira máquina fotográfica; bilhetinhos de pessoas que não sei quem são; o meu cartão de Alberguista, de Estudante Internacional, do meu primeiro cartão da Biblioteca Nacional, cartão de Campista, vários cartões da ADSE fora de prazo, um forfait da primeira viagem à neve; fotos horrorosas do concurso lomográfico em que participei, etc...
 
Guardei medalhas de campeonatos e demonstrações de ginástica em que participei; a minha primeira composição "genial" de 1983; pins do GCP; o cabeçalho da minha primeira negativa (8º ano); uma colecção de módulos de autocarro e metro (não sei porque os guardo, mas um dia deitei fora todos os módulos mais antigos do Metro, os amarelitos, e agora tenho pena de não ter já nenhum desses. Porquê?!); bilhetes dos concertos de Beck e Pearl Jam; instrucções da segunda máquina fotográfica; cartão de estudante da Licenciatura, passe de entrada na EXPO 98; selos antigos; piadas do namorado de humor pós-moderno, folha de cópia da Maratona Fotográfica, passe do metro de Londres, etc...
 
Pensei que devia deitar coisas fora e acreditar que me consigo lembrar do acontecimento de que são origem. Pensei até, como exercício de escrita e prática de limpeza, escrever um texto sobre o que aquelas coisas me lembram, por que as guardei, o que evocam, tudo. Esgotar o significado dessas coisas no papel para as poder deitar fora sem receios de perder memórias importantes e siginificativas. Era um excelente exercício.
 
Isto é já um exercício para o exercício.
 
Pode ser que reduza a minha casa a um caderno ou dois (também tenho cadernos meio escritos guardados - é bom dar-lhes uso).

1 comentário:

Vanessa Monique disse...

Que mass!
ADOREI!
Espero sua visita no meu blog.
fluem.blogspot.com
:*