04 fevereiro 2010

boas-vindas

Gosto muito de árvores e sempre me meteu imensa pena todas as árvores que são deitadas abaixo por causa de construções.
Quando era mais nova, até costumava ser esta a razão porque ficava acordada até mais tarde, sem conseguir dormir: pensar nas árvores que eram cortadas, depois de terem demorado tanto tempo a crescer.
Bom, agora já tenho carradas de preocupações na minha vida, por isso, quando me dá a insónia posso escolher entre uma variedade de assuntos para ficar o tempo que me resta acordada com uma grande angústia no peito: às vezes é isto, outras aquilo, e muitas vezes até consigo passar de um tema para o outro e mesmo escolher mais que um para me deixar mesmo sem dormir.

Contudo, não poderia de dar as boas-vindas às novas árvorezinhas com quem agora me cruzo duas vezes por dia, quando venho e vou do trabalho. São giras, jeitosinhas e, como todas as árvores, dão logo um novo ar a qualquer bocado de relva. Desejo-lhes os maiores sucessos, que consigam crescer e ter troncos grossos, que os ventos fortes não vos arranquem nem partam, que o frio do Inverno ou o calor do Verão não vos sequen e que nunca sejam abatidas para construção de parques de estacionamento ou seja o que fôr. Tenham sempre pássaros em cima de vocês e um bocado de musgo no Inverno [gosto].

Um abraço da vossa amiga.

3 comentários:

Joakasfabio disse...

Muito essa preocupação. Isso mostra total sensibilidade!

Pi** disse...

giro...
concordo plenamente.. :P
as vezes é preciso ter a noção que as arvores para alem de serem muito giras, são muito importantes..
beijinho..
coisasdepi.blogspot.com

Menina das marés. disse...

gostei!