14 outubro 2009

batalha final: rabo 1 - marta 0

De há uns tempos a esta parte apercebi-me (de várias maneiras e em vários momentos) de que uma entidade estranha está a tomar conta do meu corpo.
Para que seja perceptível posso dizer que o meu rabo (ou o que era o meu rabo, porque agora é um corpo estranho) começou a crescer para outras partes do meu corpo.
 
Antigamente, havia uma parte do meu corpo a que eu chamava "rabo": começava logo abaixo das costas, terminando imediatamente antes das pernas. Era molinho e com alguns músculos. Fazia parte integrante de  mim: ia aonde eu ia, mexia-se quando eu me mexia... A bem dizer, não dava por ele.
Era facilmente identificável por mim e por qualquer pessoa: se houvesse uma foto minha de costas e se se pedisse a alguém para "delinear os limites do rabo da Marta", não havia que enganar.
 
Mas agora tudo mudou
 
Uma coisa mole, ondulada, cheia de tremeliques, ocupou o meu rabo e, como metástase, pretende abarcar toda a minha pessoa. 
O que antes era o meu rabo, tornou-se um organismo independente: mexe-se sozinho (dou um salto, e ele dá vários), começou a ocupar o meu corpo (cresceu para cima, surripiando um pouco das costas; e para baixo, "comendo" a parte cima das pernas), persegue-me para todo o lado, como um parasita, (quando me sento nalgum sítio, lá aparece ele, dos meus lados e atrás de mim, a aespreitar, cínico).
Todos os dias luto com ele: não me quer deixar vestir a roupa, recusando-se a entrar dentro dela e dificultando ao máximo o processo com a sua gigapresença; quando corro para o autocarro põe-se a fazer peso morto e a abanar-se só para me impedir de conseguir atingir o meu objectivo; no dia-a-dia aperta-me dentro da roupa de forma a sentir-me sempre desconfortável...
Enfim, a minha vida é um inferno.
 
Tenho medo de deixar de ser uma pessoa com rabo e passar a ser um rabo com uma pessoa. Tenho mesmo muito medo...
 
Por tudo isto decidi dar cabo dele. Iniciei o ataque e espero ter frutos em breve.
 
Desejem-me sorte.
 

3 comentários:

Pekala disse...

lol,que post kafkiano:)
(cm te compreendo...)

mm disse...

E eu sinto-me kakiana: esta metamorfose é assustadora. :)

pauinha disse...

Vejo que não estás feliz com esse rabo, por isso, boa sorte! Farei os possíveis para te ajudar (e não te oferecer coisas que não prestam para comeres). Aproveita e tenta ir correr com o Pedro.
Força, Marta! És capaz! E é melhor que haja resultados antes do Natal. A sorte é que agora já não ficamos tanto tempo lá na engorda.