21 setembro 2009

tchanan!!!

Hoje a Mariana vestiu saia por vontade própria!!!

16 setembro 2009

escola nova

Foi apenas o segundo dia na nova escola e já sabia qual era sala dela, onde era o cabide, deu a mão à auxiliar e quis ir ter com os meninos.
Só eu é que tive dúvidas, receios e lágrimas.
Espero que me passe e que aceite a minha escolha tão bem como ela.

08 setembro 2009

ainda a escola

Ainda estou indecisa, mas ela já começou as aulas e está toda contente.
Vou ver se na próxima 2ª ainda dou um salto à outra escola, para ver se clarifico de vez as minhas decisões.
Gostava que a escola fosse como foi a minha: um espaço grande, onde podíamos correr e jogar à bola. No fundo, ela acaba por estar todos os dias fechada em apartamentos e não tem liberdade de movimentos - pode sempre partir qualquer coisa.
 
O espaço, para mim, é fundamental. Não sei se para ela também. Acho que deve ser.
 
Esta é uma das alturas em que gostava mesmo de poder conversar com ela e pedir-lhe a opinião.
 
 

02 setembro 2009

Indecisíssima com as escolas

... onde é que hei-de inscrever? Escolho o ao livre e o campo ou a proximidade de casa, o resguardo do já conhecido ou o estímulo das coisas novas, penso que no futuro é para manter ou para sair de lá, o público ou o privado? A certeza de ser bem tratada ou a incerteza de o poder ser ainda mais?
 
Devia ter visitado todas as escolas o ano passado, mas só agora o faço. A que gosto mais é nova, com obrigatoriedade de apanhar transportes, pública, com um pátio espectacular com parque infantil novo, e uma zona de mato genial onde têm horta e jardim.
A mais segura é do ano passado: IPSS, perto de casa (quando fôr para a nova casa), sei que é bem tratada e que gosta, mas é num apartamento, minúscula, sem nenhum espaço exterior.
 
 

01 setembro 2009

um bom dia

Dei uma vista de olhos pelo Público on-line e hoje pareceu-me um bom dia: a Rússia pediu desculpa à Polónia pela II Guerra Mundial e na Guatemala ocorreu a primeira condenação por crimes praticados durante a guerra civil.
Em geral os jornais não me interessam, não dizem nada de novo - a História repete-se de uma maneira tão assustadora que parece que só andamos às voltas, para irmos dar sempre ao mesmo sítio. Estas duas notícias deram-me a esperança de avançarmos em espiral - apesar de andarmos às voltas, no final de contas sempre vamos evoluindo um bocadinho.
A notícia da Guatemala então: não mete ninguém conhecido, nem um USA, nem um europeu; apenas um guatemalteco mau e poderoso (que há aos pontapés), meia dúzia de camponeses mortos (aos milhares), uma família maia a pedir justiça (devem ser todas) e os jornalistas deram-lhe a importância que ela merecia! Fico contente com o facto.