19 dezembro 2008

rescaldo da festa

Como já disse, as últimas festas da creche não correram bem: no 1º ano esteve a dormir no Natal (tinha 4 meses) e não esteve presente na de fim de ano lectivo; no 2º ano eu cheguei 5 minutos atrasado à de Natal e perdi a aparição dela, na de fim de ano cheguei bem cedo e fiquei à frente, o que fez com que ela, mal me viu, saísse do "palco" para o meu colo. 
 
E assim chegámos a esta: cheguei um pouco tarde, o que fez com que tivesse de empurrar a porta da sala, empurrar as pessoas atrás da porta, empurrar pessoas para chegar à frente, arranjar um lugar péssimo (daqueles em que temos de estar em bicos de pés, inclinadas para o lado e, mesmo assim, só conseguimos ver alguma coisa quando as 3 pessoas à frente estão numa combinação que nos permite olhar por um buraco através delas) e manter-me inamovível para não mo tirarem. Além de todos estes incómodos e esforços físicos, acabamos por nos chatear com quem está à volta, porque mal alguém se mexe um centímetro, empurra imediatamente a pessoa do lado um centímetro, que tem de empurrar a outra e assim sucessivamente. Eu não cheguei a refilar com ninguém, mas quem chegou ainda mais tarde que eu teve de barafustar para entrar (porque o senhor atrás da porta não queria esmagar nem empurrar o que estava à sua frente) e barafustar para ver.
 
Para culminar, apesar de conseguir entrever a Mariana com muito custo, mas conseguia!, houve alguém que abriu uma porta mesmo à frente dela no momento da actuação e ela desapareceu. De qualquer forma não cantou. Nem ela nem os outros. É confusão a mais, quente demais e acho que para o ano não queremos saber da festa para nada.
 
Além do mais, estive a fazer os biscoitos de limão muita bons (mas mesmo muita bons!) e não os comeram. Portanto, acabou-se!
 
Quer dizer, talvez... Imaginar que a miúda vai cantar com a turma dela e eu não vou ver é inconcebível. Hei-de arranjar outra solução. Mas gostava mesmo que aquilo fosse uma coisa agradável, que permitisse o contacto entre as pessoas, mas um contacto mesmo físico e forçado.

Sem comentários: