17 outubro 2008

Que raiva, que ódio, que nojo!

Eu acho que nunca vou superar desta coisa de a Mariana não ter pai.
Há imensas coisa sobre filhos que não tiveram pais e superaram, mas como é que superam as mães?
Uma pessoa tenta e faz tudo para que ela tenha todas as oportunidades, se desenvolva bem a todos os níveis, mas depois? A coisa mais básica, que é ter um pai, não conseguimos colmatar isso e será uma lacuna para a vida, sempre a tempo inteiro.
Que raiva, que ódio, que nojo!

Sem comentários: