27 outubro 2008

Esta miúda é que vale por tudo

Pois, quando a gente se chateia com a vida, olha para filha linda e percebemos de imediato que temos muita sorte. A chatice de estarmos chateadas é que ficamos com menos paciência para as pequenas arrelias dela e a paciência esgota-se facilmente. O que é difícil é termos de estar sempre a ser racionais, ponderadas, a incentivar os miúdos, ser alegres e ter disposição interminável para os aturar. Ando a perder a paciência com esta coisa da vida de ter sempre de ter azar a tudo. O carro assaltado duas vezes no mesmo mês é uma merda! E não é só pelo vidro, nem pelo tempo que se perde (principalmente a ir à esquadra, onde eles parece que não sabem escrever num computador), o que chateia é a seguir odiar toda gente, desconfiar de toda a gente, adormecer a pensar "será que o carro vai estar lá amanhã?", sonhar com condomínios privados, garagens, e para isso invejar toda a gente que consegue pagar essas coisas, e ter vontade de explodir com o intendente e a sopa dos pobres e pôr veneno nas drogas (irónico!...) e acabar com pragas da sociedade... É isto! este discurso das "pragas da sociedade" a sair da minha própria boca causa-me uma irritação tremenda. Não quero ser xenófoba. A sério que não quero... Mas parece que tenho culpa por viver numa zona em que há a sopa dos pobre e os drogados. Eu tenho culpa. Como moro lá tenho de aguentar as garrafas de cerveja partidas no chão, um ecoponto a tresandar mijo, tal como tresanda a estação de metro e qualquer recanto, 3 arrumadores por cada 10m de rua, e sei lá que mais... Gostava que houvesse um jardim infantil, mas nem bancos de jardim há debaixo das árvores para que os indigentes não façam ali a sua cama. Um dia também tiram as árvores, para eles não aproveitarem a sombra delas para partir vidros aos carros, tal como noutros sítios fecham os supermercados para eles não os assaltarem. E as pessoas normais? Não podem ter direito à vida? A ir para o jardim? A ir às compras ao pé de casa? A andar de avião sem serem bombistas em potência? Estou a ficar farta desta merda toda. Por causa de pessoas que são a praga da sociedade, os normais é saem prejudicados (a não ser que tenham dinheiro para se isolarem, terem jactos provados, condomínios privados, praias privadas). Também quero ter direito à vida e quero que a Mariana também tenha. [interrompo esta queixa, porque a mariana está a limpar o bacio e a cara com o mesmo papel. Esta miúda é que vale por tudo!]

Sem comentários: