06 maio 2008

É gira, a miúda


Ó pá, ando triste e nem me apetece vir aqui escrever, mesmo agora que decidi que queria ver se tinha um sítio onde contar a minha vida de mãe.
Mas ando triste.
Ela já tem nova operação marcada, não pode tossir. E mal se soube quando era a próxima ficou logo com ranhoca dependurada no nariz. E cada vez que a oiço tossir sinto um aperto no estômago... Ela não tosse muito, mas é o suficiente para ser chumbada, e já foi 3 vezes e agora a otite está mesmo grande e tem mesmo de ser tratada.
Nem sei já o que hei-de fazer.
No trabalho já disse quando era a nova data e que ia novamente ficar em casa com ela uns dias, mas fui olhada de lado. Acham que exagero. Até acham que exagero quando digo que ela ouve mal: uma miúda quase com dois anos que não diz uma única palavra e que não responde pelo nome.

Isto angustia-me até ao desespero.

E ela é sempre gira. Sempre. Quando deita a cabeça no sofá para lhe pôr as gotas no nariz; quando começa a chorar, mas tira a chucha da boca para lhe dar o antibiótico; quando pede chocolate depois do banho, porque já sabe que vai para as massagens. É sempre gira...

Sem comentários: