02 maio 2008

Dia do Trabalhador

Ontem fomos as duas ao nosso primeiro 1º de Maio. É bom haver coisas a descobrir em conjunto.
Portou-se bem, embora eu me tenha preocupado em bocado com o sol na cabeça, mas como havia algumas nuvens, sempre deu para despreocupar.

E lá estive eu mais uma vez a beber cervejas. Esta barriga cresce, cresce e sem criancinhas lá dentro.
Agora percebo porque é que depois de serem mães as mulheres engordam: é porque não têm tempo para outro tipo de actividade física que não esteja relacionada com a criança. E beber umas cevejolas na relva enquanto ela come um queque é uma actividade muito fácil de realizar, com prazer imediato para ambas e sem perigos.
Quando ela começar a correr e andar de bicicleta vai ver! Mas até lá ainda faltam uns dois anos e tenho de ver se me aguento dentro da roupa que tenho (que o orçamento também não dá para grandes flutuações de peso).

E vi não sei quantos pais a rebolarem-se na relva com os filhos, a cantarem-lhes as músicas do Xutos e Pontapés (parece mesmo que toda a gente as conhece!!!) e fiquei triste por a minha miúda não ter isso. Mas não faz mal. Encontro sempre alguém que brinca com ela (desta vez foi um rapaz que já não via há muito tempo, e que como toda a gente, ficou encantado com ela).
Tem de conviver com figuras masculinas, para ver se não fica deslumbrada com elas, a pensar que são o máximo. São normais, como as mulheres (talvez até as mulheres sejam um bocadinho melhores...)

Sem comentários: